Artigos Blog PT Destaques

DSP2: o que precisa de saber3 min read

Setembro 2, 2019 2 min read
psd2

author:

DSP2: o que precisa de saber3 min read

Reading Time: 2 minutes

Devido ao crescimento acelerado dos pagamentos electrónicos e do aumento das fraudes de cartão de crédito online, a Comissão Europeia lançou a Directiva de Serviços de Pagamento revista (DSP2).

A DSP2 visa proteger melhor os consumidores quando fazem pagamentos online e requer a Autenticação Forte do Cliente (AFC) na maioria dos pagamentos eletrónicos.

Tal irá, obviamente, ter implicações operacionais para os hotéis. Mas até que ponto? 

Por agora, significa essencialmente uma experiência de pagamento online diferente e que deve suportar AFC, nomeadamente 3D secure (3DS). 

A AFC aplica-se a casos em que tanto o banco do consumidor como o banco para o qual os fundos do mesmo estão a ser transferidos (neste caso, o banco do hotel) estão situados no Espaço Económico Europeu (EEE).

Devido às elevadas taxas de abandono durante o processo de reserva, a maioria dos hotéis optou por não activar o 3DS v1. Ainda que tal signifique um maior risco de transações fraudulentas!
O 3DS v2 veio resolver este problema ao simplificar a porção de autenticação da experiência de reserva.

Normalmente, o 3D v2 resulta numa mensagem enviada para o telemóvel do titular do cartão. Assim, o processo de pagamento é mais rápido e a taxa de abandono menor.

O que precisa de saber:

  • As transações standard no motor de reservas da GuestCentric são consideradas “Mail Order/Telephone Order (MOTO)”, estando assim fora do alcance da DSP2. As transações estão dentro desta categoria uma vez que nada é cobrado ao hóspede no momento em que a reserva é feita online. Isto significa que não é necessário fazer alterações no motor de reservas! 
  • No entanto, se tiver o motor de reservas da GuestCentric com um payment gateway, por favor certifique-se que o seu prestador de serviços pode autenticar os cartões de créditos dos seus hóspedes de forma segura;
  • Se tiver dúvidas sobre como cobrar reservas específicas, nomeadamente não-reembolsáveis, recomendamos que contacte o seu sistema de ponto de venda/banco para obter esclarecimentos acerca das opções disponíveis para processar este tipo de pagamentos;
  • Reveja o seu workflow actual de pagamentos para perceber quais são afectados pela AFC;
  • Transacções com cartões de crédito virtuais (como a booking.com) não devem ser afectadas por esta directiva, uma vez que estão fora do âmbito da AFC;
  • Verifique junto dos seus parceiros tecnológicos como é que se estão a preparar para esta directiva, incluindo as OTAs: tome especial atenção às tarifas não-reembolsáveis; 
  • Deve também atualizar os termos e condições do seu hotel. Indique claramente qual é a extensão da autenticação e para se certificar que os seus hóspedes concordaram com transações iniciadas pelo hotel para cobranças de “no show” e “pós-partida”.

Certifique-se que o seu hotel está pronto até 14 de Setembro de 2019!

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.